sábado, 8 de março de 2008

100 mil professores na "Marcha da Indignação"

Os cerca de 100 mil professores que, segundo os sindicatos, participaram hoje na "Marcha da Indignação" exigiram a demissão da ministra da Educação, a renegociação do Estatuto da Carreira Docente e a suspensão do processo de avaliação de desempenho. O último dado validado pela PSP, pelo superintendente Guedes da Silva, apontava para uma adesão superior a 85 mil pessoas.A confirmar-se o número da organização, participaram na marcha 70 por cento dos docentes, o que representa mais de dois terços da classe profissional.Numa resolução aprovada por aclamação e unanimidade no plenário de professores na Praça do Comércio, em Lisboa, os docentes afirmam que "se esgotaram todas as vias do diálogo e negociação possíveis"."Os professores e educadores portugueses reafirmam a sua profunda indignação face ao desrespeito e desconsideração que têm sido manifestados pelo actual Governo, em especial pelos membros da equipa do Ministério da Educação, equipa que deixou de reunir condições para se manter em funções", refere a resolução.Para garantir "a serenidade indispensável para que o ano lectivo termine sem perturbações mais graves do que as já existentes" os docentes exigem ao Ministério da Educação a suspensão do processo de avaliação de desempenho até final do ano lectivo e a não aplicação ás escolas "de qualquer procedimento que decorra do Regime de Gestão Escolar", recentemente aprovado em Conselho de Ministros.Por outro lado, os professores exigem a renegociação do ECD, nomeadamente no que toca ao regime de avaliação e a divisão da carreira em duas categorias, professor e professor titular.

47 comentários:

xistosa disse...

Eu contei-os, eram um pouco menos ...
Pelo menos, da maneira que fiz as contas: contei as pernas e dividi por dois.

Não é humor negro, pois a negritude invadiu a nossa vida e professores houve que morreram a trabalhar. Mas na contagem, que foi ÍMPAR, (não o contrário de par, mas sim, "sem igual"), alguém só tinha uma perna, ou descançava como as cegonhas que aqui no Norte não há.
(Mas eu vivi 11 anos em Castelo Branco, vi-as e conheço bem o Alentejo.
Tenho uma irmã aí e a família.
Até fui cozinhar um petisco, que faço mais ou menos, mais do que uma vez ... Montemor ... Vendas Novas ... Alcáçovas, S. Manços ...
Alguém tem que dar um murro na mesa - foi ela a Ministra.
Que pague o que deve aos professores e que lhes dê poder para se livrarem de alguns alunos.
A política tem mesmo que ser esta.
Só lhe darão valor daqui a alguns, muitos, anos!

Há poderes instituídos que necessitavam dum abanão, a cidadania permite a greve e ainda bem ...
Agora que se contam as espingardas, vamos assistir a mais do mesmo ...
a ministra não se verga!

anamarta disse...

80 mil são muitos mil, 100 mil são muito mais! mas o mais importante foi que tiveram todos unidos para defenderem os seus Direitos! só é pena que essa união não se estenda a outras classes profissionais, talvez assim este governo não bricasse com a vida das pessoas da maneira que o faz!
A Luta vai continuar! Até que estas políticas mudem!

Anónimo disse...

É verdade anamarta outros sectores se deviam movimentar.
A ofensiva do Governo e do Patronato há que responder com a luta de massas.Espero que Sócrates perceba e mude de POLITICAS SOCIAIS.
Um abraço para ti TEMPLO.

Anónimo disse...

Vamos fazer da Greve da Função Pública, do próximo dia 14.Mais uma jornada de luta contra as medidas gravusas do governo contra os trabalhadores e os serviços públicos.
Eu faço Gréve.Adere á Greve

Anónimo disse...

A manif dos professores ultepassou as barreiras sindicais e partidárias.Tal como Manuel Alegre refere algo esta a mudar no comportamento civíco e de intervenção dos portugueses.
O primeiro ministro tem que alterar as politicas relacionadas com os trabalhadores.
Se não o fizer o seu "reinado" aproxima-se do fim.

Jofre Alves disse...

Afinal, resistir ainda é possível. Depois da luta contra o ministro do encerramento das urgências e das taxas, a luta continua contra a ministra da avaliação. Boa semana.

Anónimo disse...

Alem dos professores que participaram na Manifestação(milhares).Certamente que muitos pais e encarregados de educação se associaram ao protesto.
A estes gostava de lhe colocar duas questões,a saber:
1ª-o que pensam da avaliação de desempenho dos professores?
2ª-e do regime de gestão escolar?

Anónimo disse...

é natural que um bloguista ao fazer comentários deve ler os comentários anteriores para não se repetir. E há sempre tanta coisa nova a acrescentar.
Xistosa, parece duvidar do numero de manifestantes. Olhe amiga, que os numeros foram dados pela policia. Se eram todos professores não sei, manifestantes eram. Correr com uma data de malta, que só perturbam as escolas e refiro-me a alunos, também concordo. Que nem todos os "prófes" são bons. Também sabemos que sim. Mas esses são uma minoria, que cabe aos "mandões" separar.
Anamarta.- Não esqueça que já houve um trabalho de "sapa" a dividir as classes. Assim é mais fácil reinar.
Acaso conhece alguma classe, ainda unida e que não esteja desmantelada? Os Médicos? Coitados deles, são os bombos da festa. Sei que há muita gente que não pensa desta maneira. É que já vem do tempo da Leoner Beleza a criação do odioso aos médicos, quando afinal foi nessa altura que se iniciou o seu desmantelamento e o SNS. Os médicos agora são contratados a empresas de mão de obra e a ganharem 200 contos mês. Igual a um servente de obras.
O imperador Sócrates, porreiro pá, porreiro, não são palavras que deva empregar um primeiro ministro e demais ao Presidente Supremo da UE.
Este homem fica de facto na história pelo mal que fez a este País.
Sobre os Pais e Encarregados de Educação, isso é outra história bonita.
A maioria o que pretende é que os filhos passem e o resto é treta.
Quem vai ás reuniões trimestrais que os professoras fazem com eles, são mulheres, que coitadas foram lá só para ouvir.

Anónimo disse...

O mal que fez ao País e aos trabalhadores.Sócrates e o seu governo não são mais que uns troca tintas.Mas a nossa oposição tambem não é alternativa.
Os trabalhadores tem que lutar ainda mais.
Os professores tambem andaram muitos anos distraidos.

Anónimo disse...

Os professores nunca fizéram Revoluções em qualquer parte do Mundo.Quando tiverem atingidos os seus objectivos saiem de sena.
Que ninguem se iluda.Até os próprios Sindicatos dos Professores não se empenham da mesma forma por causas mais gerais.
E os aproveitamentos politicos dos partidos até o Menezes é solidário.É preciso ter lata!!

Anónimo disse...

Os Professores não9 querem ser avaliados,nem progredir na carreira.A maioria dos Professores o que querem é subir de escalão.Aposentarem-se mais cedo.E serem dos Professores da Europas que em final de carreira auferem ( 3004.68 euros).
E os Reformados,os Desempregados e a maioria dos Trabalhadores Portugueses quanto levam para casa no final do mês?

São disse...

A ver se nos entendemos : a avaliação é indispensável!

Não é questão de demissão da ministra.

Esclarecendo, antes que me atirem pedras: a política é do Governo, pelo que substituir pessoas nada resolve.

Avaliar significa identificar erros para melhoria de desempenho, o que manifestamente não é o caso desta!

Pelo que talvez fosse bom toda a gente parar para pensar...

Bom domingo.

insider disse...

Pois é como indica o titulo do comentario parece que tiveram cerca de 100 mil pessoas na marcha da indignação.

E agora pergunto eu, era na realidade 100 mil professores? na minha opinião não foram certamente, mas a minha opinião vale o que vale.

Como ja alguém aqui referiu os e bem: "Os professores nunca fizéram Revoluções em qualquer parte do Mundo.Quando tiverem atingidos os seus objectivos saiem de sena.
Que ninguem se iluda.Até os próprios Sindicatos dos Professores não se empenham da mesma forma por causas mais gerais.
E os aproveitamentos politicos dos partidos até o Menezes é solidário.É preciso ter lata!!"

No entanto acho que nenhum portugês ficou indeferente ao dia de ontem, será um dia que ficará na história de Portugal, e na história da luta dos professores.

Isabel-F. disse...

sem dúvida que a marcha foi um sucesso ...
julgo que os professores estão com razão ... mas a substituição da ministra não vai resolver nada ...

calminha disse...

A avaliação penso que não devia ser o problema o modo como vai ser feita é que tem de ser bem esclarecida, que a ministra va para a rua , não concordo, mesmo que as medidas delas sejam das piores , a que a fazer trabalhar , exigir-lhe como ela exigirá as escolas, mas que trabalhe , asim não a maneira cada vez que há um problema la se vai um ministro, e estes não ficam no desemprego, apenas não os apertaram a trabalhar bem, professores façam que a senhora se sente convosco e ainda vai aprender a trabalhar.
um abraço e boa semana

Anónimo disse...

Estou completamente de acordo com este ultimo comentario.
Acho que ficou tudo dito nas palvaras da calminha.
O País precisa mas é de uma reforma global.

Os ricos são cada vez menos, e mais ricos.
E os pobres são cada vez mais, e mais pobres.

insider disse...

Alguém dizia que os medicos são os bobos da festa!!

Tão mas você esta mesmo convicto disso? É que eu não, bobos são aqueles que vão as suas clinicas deixar lá o dinheirinho para depois eles comprarem brutos aviões. Mas pronto se la vão é porque precisam dos seus serviços.

E todos sabemos como é o estado da nossa saude.

No publico o atendiento é uma bosta(desculpem a expressão) mas é a realidade. E no privado pagamos balurdios para termos uma assist~encia condigna.

anamarta disse...

Não sei se forma cem mil professores a manifestar-se ontem em Lisboa, sei que foram cem mil manifestantes, (dito pela PSP, estes senhores não dariam estes numeros se não fossem reais) o que significa que se não foram só professores, eles têm o apoio doutros sectores da sociedade, pela sua situação e também porque estamos cansados de tanta injustiça e de sermos sempre os mesmos a pagar as crises! É tempo de dizer Basta! se os professores avançaram primeiro, é seguirmos-lhe o exemplo e não ficarmos quietos cada um no seu cantinho a remoer as injustiças, esperando que algum santo milagreiro nos venha resolver os problemas.
Um abraço

Paulo Sempre disse...

Uma "multidão" de professores na rua e a ministra da tutela na TV.
O futuro não vai ser risonho...
Se o governo recuar ou afastar a ministra é "sinal" de vencido. Se assim fosse todos os outros "quadrantes" da sociedade usariam a mesma "espingarda"...: Majestrados, Polícias, Deputados, Sapateiros, etc...
A verdade é que o futuro da educação em Portugal não vai esquecer os "600" autocarros e os 85.000/100.000.
Abraço

Rafeiro Perfumado disse...

Vamos a ver se ao menos pela força dos números algúem no governo percebe que alguma coisa tem de ser feita. Mas sinceramente acho que vão adoptar a política da avestruz... Abraço!

Trastangano disse...

Sem duvida que o dia de ontem jamais irá ser esquecido. Tanto para os sindicatos, como para os manifestantes, como para os partidos da oposição.
Só espero que também o primeiro ministro tenha aprendido alguma coisa.

Templo do Giraldo disse...

Agradeço todos os comentários aqui deixados.
O tema é aliciante e está na ordem do dia, todavia outros sectores e outras camadas da população deviam seguir o exemplo dos professores.
Se tal acontecesse certamente que teriamos um futuro mais promissor. Em minha opinião se este gesto não foi mais que um acto isolado então pouco será alterado. Como optimista acredito que o Governo irá reconsiderar nas suas politicas laborais.

Saudações a todos.

Mocho-Real disse...

A resposta esperada já surgiu.

Para a ministra, tudo não passou de uma manifestação de desagrado de quem (110MIL!!!) não está informado do alcance e importância destas reformas que apenas vêm dignificar o professor.
Quem a ouve, até pode pebnsar que há uma ingratidão gigantesca dos professores, uns pobres ignorantes e mal-agradecidos!

Para o Pinócrates, a substituição da ministra "não está em causa". Mas será que, para ele, alguma coisa que diga ou faça poderá ser posto em causa?

Vamos ver os próximoscapítulos, mas esta onda avassaladora de gente foi muito importante para a união dos professores!
Só espero é que tenha passado em definitivo a mensagem de que o mais importante de tudo é a alteração da política de ruína do sistema educacional.
Ser esta arrogante ou outro qualquer ministro cheio de sorrisos é-me mais ou menos indiferente.

Um abraço do Sino da Aldeia.

Anónimo disse...

Ainda agora estava a ver os comentarios do prof. Marcelo Rebelo de Sousa e a determinada altura o homem disse qualquer coisa do gener. .... " o pcp que se desagane que os 100 mil não eram comunistas". de facto o homem ate tem alguma razao, o PC tem por habito "colar-se" a este tipo de acontecimentos. Da minha parte acho essa atitude condenavel e deporável. Não sou filiado em partido nenhum mas tenho os meus ideáis e os meus principios. O governo do engenheiro sócrates precisa de oposição, mas depois olhamos a nossa volta e o que se vê??

- O menezes? esse não passa de um tretas barato, que o que fez pelo psd não foi mais que os enterrar.

- O paulo portas? penso que os portugueses ainda não estão esquecidos da politica/governação deste.

- O jerónimo? pois é camarda o vosso partido não passa de um grupo de velhitos amorfos, quase extintos.

- Louça? Um intelectual de esquerda, tem vindo a ganhar popularidade na opinião dos portugueses, mas não é pessoa para "agarrar" o país.

Esperamos sentados à espera de melhores dias.

Anónimo disse...

Este é o tipo de linguagem de sócrates quando discurssa para os portugueses "流暢にこの言語を話す者による翻訳を望"...

Gata Verde disse...

Esperamos que este dia tenha provocado mudanças na cabeça dos "iluminados"dos nossos governantes...

Beijinhos

Anónimo disse...

Há aqui um anónimo que discorda do meu comentário sobre os médicos a quem chamei os bombos da festa. Pois meu caro.
O serviço nacional de saúde se está mal, não é culpa dos medicos.
Se não vejamos:- Não sou médico nem tenho ninguem na familia que o seja.
Vamos em primeiro lugar colocar os particulares de parte. Esses fazem a medicina o seu negocio. Como o taberna fez o seu seu. Quanto mais recebe melhor.
Mas passa-te pela cabeça que que os outros aqueles que estão todos os dias ali no duro no Centro de Saúde, não presta. Estás enganado.
Eles recebem ordens para receitar o menos possivel, eles estão proibidos de requesitar certos exames livremente e têm de pedir autorização. De onde vêm essas ordens? do Ministério evidentemente. Não te ofendas, porque faço esta pergunta ingenuamente. Acaso já foste alguma vez pedir ao teu medico de família
para te passar um reconstituinte para que os teus pombos correios voem melhor? Um desparasitador para o teu cão? Medicamentos para o teu cão? Uma baixa sem cestares doente?
Uma baixa de 15 dias para ires de férias ao Basil? NAO. Esperava de ti essa resposta.
Mas fazes ideia de quantas coisas acontecem por dia do Minho ao Algarve? São tantos, tantos que nem te passa pela cabeça.Claro que quem leva o não, diz mal de tudo e todos, se o desenrrascam é o melhor do mundo. Conheço médicos que são estimados pelos seus doentes, carinhosos e dedicados e não é justo metermos todos no mesmo saco.
Sabes que existe empresas que empregam mão de obra = a trabalho precário? Sabes com certeza. Pois o estado contrato a essas empresas médicos, que mal sabem falar portugues, africanos, romenos, ucranianos e escrever então, e sabes tu quanto lhe pagam de ordenado por mês 1.000 @ = a 200 contos, o ordenado dum servente de obras. Depois são esses medicos os culpados de isto estar mal ou o governo.
Desculpa, mas o asunto de hoje é professores

LV disse...

http://laranjavicosa.blogspot.com/

Consultem, comentem e votem.

Ana Paredes Mendes disse...

concordo com tudo o que foi dito anteriormente, sejam muitos ou poucos o que importa � que (infelizmente) agu�m come�a a reivindicar por direitos que n�o nos deviam ser negados, algo est� a mudar no comportamento dos portugueses...esperemos que resulte!
Abra�o!

Anónimo disse...

Viva a ESPANHA!
VIVAM OS ESPANHÒIS

Viva ZAPATERO!
VIVA PSOE!

Finalmente JÁ NÃO EXISTEM COMUNAS EM ESPANHA e não foi preciso nenhuma praça de touros!
A Democracia encarregou-se da verdade.
...e a verdade é que os comunas já desapareceram da ESPANHA, da FRANÇA, da Alemnaha, Da Inglaterra, da Holanda, da Bélgica...

Quanto mais cultos e prosperos são os povos, menos comunas existem

Anónimo disse...

nenhum POST sobre as eleições em ESPANHA????

Anónimo disse...

Pergunta capciosa: que fará o Ministério da Educação se todos os departamentos de todas as escolas e agrupamentos do país aprovarem posições como a seguinte, que reproduzo?

• Atendendo a que, sem fundamento válido, se fracturou a carreira docente em duas: professores titulares e não titulares;
• Atendendo a que essa fractura se operou com base num processo arbitrário, gerando injustiças inqualificáveis;
• Atendendo a que os parâmetros desse concurso se circunscreveram, aleatória e arbitrariamente, aos últimos sete anos, deitando insanemente para o caixote do lixo carreiras e dedicações de vidas inteiras entregues à profissão;
• Atendendo a que, por via de tão injusto concurso, não se pode admitir, sem ofensa para todos, que seguiram em frente só os melhores, e que ficaram para trás os que eram piores;
• Atendendo a que esse concurso terá repercussões na aplicação do assim chamado modelo de avaliação, já que, em princípio, quem por essa via acedeu a titular será passível de ser nomeado coordenador e, logo, avaliador;
• Atendendo a que, por essa via, pode muito bem acontecer que o avaliador seja menos qualificado que o avaliado;
• Atendendo a que o modelo de avaliação é tecnicamente medíocre;
• Atendendo a que o modelo de avaliação é leviano nos prazos que impõe;
• Atendendo a que o modelo de avaliação contém critérios subjectivos;
• Atendendo a que há divergências jurídicas sérias relativas à legitimidade deste modelo;
• Atendendo a que o Conselho Executivo e os Coordenadores de Departamento foram democraticamente eleitos com base nas funções então definidas para esses órgãos;
• Atendendo a que este processo, a continuar, terá que ser desenvolvido pelos anunciados futuros Conselhos de Escola, Director escolhido por esse Conselho, e pelos Coordenadores nomeados;
• Nós, professores do Departamento de Línguas, da Escola Secundária D. Maria II, não reconhecemos legitimidade democrática a nenhum dos órgãos da escola para darem continuidade a um processo que extravasa as funções para as quais foram eleitos;

• Mais consideram que:
• Por uma questão de dignidade e de solidariedade profissional, devem, esses órgãos, suspender, de imediato, toda e qualquer iniciativa relacionada com a avaliação;
• Caso desejem e insistam na aplicação de tão arbitrário modelo, devem assumir a quebra do vínculo democrático e de confiança entre eles próprios e quem os elegeu, tirando daí as consequências moralmente exigidas.

xistosa disse...

Vê o meu perfil !!!

Um Momento disse...

E na marcha foram...desejo-lhes a maior das sortes!

(*)

Anónimo disse...

Ao senhor anónimo que diz que os comunistas não prestam, e os outros prestam?
Não interessa o partido, interessa é a maneira como se governa o país. E Portugal desde á muitas décados, para não falar séculos, que o que tem é um desgoverno.
Sejam eles de que partido for, só querem é regalias e reformas rápidas e que lhes encham bem o bolso. Como é que se justifica o vencimento do Governador do Banco de Portugal ganhar mais que o conjénere dos Estados Unidos!!!
Para isto já somos ricos, mas para aumentar as pensões de quem trabalhou a vida toda e recebe 450 euros (que se precisar de ir para um bom lar lhe pedem 1.500 euros -que num bom lar não será muito), temos de apertar o cinto porque somos pobrezinhos e somos mesmo!!!
Relativamente aos professores, eu se fosse o Sócrates ou a Ministra achava que os professores não se vieram manifestar. Vieram foi fazer piqueniques e aproveitar o dia para visitar a capital e passear. Uma manifestação séria faz-se com seriedade, serenidade e tristeza, não com risos, gargalhadase festas. Pelo que vi na televisão estavam todos muito bem dispostos...
Eu estou desempregada desde 1/10/2006. Trabalho desde os 18. tenho 36. Sou mulher. Por opção não tenho filhos. A firma fechou porque o administrador consegui-se encher enquanto pode e porque algumas camaras municipais levam anos para pagar facturas. Ainda não consegui arranjar trabalho. O subsídio termina a 9/04/2008.
É o país que temos: uns muito ricos os outros sem nada.
Tenho pena de não me identificar, mas da maneira que este país está a ser "desgovernado" nunca se sabe.
Obrigado.
Boa noite

marta disse...

O que me está a irritar nestes comentários é serem todos anónimos.

Isso da coragem deve ser só para os outros.

Sabem, quando se vota num governo é para governar, não é para continuar sem nada fazer como têm estado todos os outros.

Não estam de acordo? Votem de outra maneira da próxima vez.

Agora que a Ministra tem razão, e que os professores TÊM de ser avaliados, isso nem se discute.

xistosa disse...

O que queria dizer, é que, na minha idade, aceito todos os cumprimentos, mesmo beijos.
Na nossa sociedade só um ou dois,, mas noutras sociedades, são três beijos na face e até um esfregar de narizes, como os esquimós.

Os professores já não têm nada a perder ... mas têm a ganhar se inserirem no sistema que há-de ser implementado.Não tenham dúvidas.
A é poca da bajulação e servilismo acabou, VAMOS TRABALHAR PARA "O BEM" DE TODOS.
Começamos pelos sindicatos ...
há um com 86 membros que quer um professor a tempo inteiro ...
Eu também só gosto do fim do mês quando recebo ...
Mas a vida é mais do que isto ..., mas acabo aqui a conversa e polémica dos professores.
Que se casem, tenham muitos filhos e vivam muito felizes NO ANONIMATO !!!
AH! que como todos são bons, não tenham avaliação ...
Os diferentes não podem ser iguais.

(EU ESCREVI ISTO, MAS TENHO UM CASO, MUITO, MUITO, PRÓXIMO.
nA FAMÍLIA!)

INTÉ !!!

Belisa disse...

Olá!

Chegou hoje o dia
Da visita prometida
E quero que sorria!
E fique bem co’a vida!

Fique feliz, Boa semana!

Beijinhos estrelados

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, bom texto num tema muito polémico... Mas, os professores tem razão na minha humilde opinião.
Beijinho de carinho.
Fernandinha

KNOPPIX disse...

E foi apenas uma classe a mostrar o seu desagrado...
Nem assim o Governo recua e deixa a soberba, não tem ahumildade de reconhecer que a reforma da avaliação curricular que ele pretende é autista e a destempo.
Grande Blog, um abraço.

Zé do Cão disse...

Xistosa e Templo do Giraldo
Tens toda a razão sobre o anonimato. Mas já aconteceu aqui, que alguem não tendo gostado ou de acordo com um comentário foi ao blog quer o subscrevia e entrou a matar com impropérios e ordinarices.
Assim, fica em Anonimato.

eremita disse...

confesso que me sinto dividido. As reformas são necessárias e urgentes. Lembro colegasd - muitas emuitos - da M.M que se inscreviam coim ela em acções de formação e congressos...Bom, ela ficava só ao longo dos trabalhos. Iam fazer presença para ser dada baixa e depois iam levantar os diplomas, certificados, sei lá...às vezes nemiam. pediam-lhe para os levantar.
E há tantas coisas mais...de um lado e do outro. e dos pais também.
sei que a única forma de deixar de estar dividido é pegar na lei e lê-la cuidadosamente para com a minha cabeça avaliar.
Fraterno abraço

Anónimo disse...

“Os professores trabalham pouco”, “os professores ganham demais”, “os professores têm demasiado protagonismo na vida da escola” – são ataques e provocações deste Governo e deste PS, destinados a voltar a população contra os professores. É uma campanha de contornos revoltantes, mas, em substância, não é diferente de outras campanhas contra trabalhadores de outras profissões. Tem uma virtude, mostra o carácter perverso dos actuais dirigentes do PS e dos palermas que aqui a papagueiam, sem saber o que dizem.

Anónimo disse...

Eu teno pena de nao me identificar, com o meu nome completo como é obvio, mas nos tempos que correm com este governo, achei melhor não. É que isto nunca se sabe quem está do outro lado a ler e a escrever. A d. Marta tambem diz que é so Marta. Tambem nao se identifica. Como pode estar a falar dos anónimos...Irrite-se com coisas realmente importantes!

Anónimo disse...

Os professores Portugueses são os mais bem pagos da Europa.

Agradeço a manifestação de solidariedade com os restantes trabalhadores e funcionários publicos portugueses.

marta disse...

A D. Marta tem um blog e aparece com o nome desse blog onde tem mail.
E se não sabe a diferença entre uma coisa e outra, de professora ou professor não tem nada, nem é capaz de ensinar a ética aos seus alunos.

Coitados dos alunos com tais professores!

Por tudo quanto aqui tem sido dito, a ministra está cheia de razão.

E sabem que mais, os professores continuam a ter toda a sociedade contra eles.

Anónimo disse...

Alguém arranja papel higiénico para as escolas de Évora?
Ou temos de o mandar de casa na mochila dos putos?
Grande javardice reina por aí!
Será que os professores também não têm ou gastam-no todo?