quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

ÉVORA: Projecto da Embraer é "estratégico" e "está protegido" contra crise

O presidente da Câmara de Évora, José Ernesto Oliveira, garantiu hoje ter a “confirmação” por parte da empresa brasileira de aeronáutica Embraer de que o projecto de Évora é “estratégico” e “está protegido” contra a crise económica. A garantia foi transmitida pelo autarca alentejano após a celebração da escritura de compra de um terreno à Fundação Eugénio de Almeida, próximo do aeródromo da cidade, onde serão construídas duas fábricas da empresa brasileira. Apesar de manifestar “receios” quanto às consequências da crise financeira e económica, José Ernesto Oliveira afirmou que a actual conjuntura económica “não deverá ser um obstáculo” à concretização do projecto da Embraer. “Tenho obviamente receios, mas também tenho a confirmação por parte dos responsáveis da Embraer, aliás do próprio presidente, que o projecto de Évora, porque vem dar resposta a encomendas que a empresa já tem, estará, de certa forma, protegido da crise”, declarou. Citando responsáveis da empresa de aeronáutica brasileira, José Ernesto Oliveira assegurou que o projecto de Évora é assumido como “estratégico” para a empresa. “Há razões para termos esperança e para acreditarmos que é possível contrariar a crise, esse ambiente de desânimo e de interrogação, com a afirmação de uma certeza num projecto que traz esperança para a cidade de Évora e para o Alentejo”, salientou. As fábricas da Embraer em Évora, uma de estruturas metálicas para a produção de aeronaves e outra para materiais compósitos, mais leves e mais resistentes, vão ocupar 30 hectares do futuro parque industrial aeronáutico da cidade. Os contratos de investimento com a Embraer, aprovados pelo Governo Português em Setembro de 2008, estão avaliados em 170 milhões de euros e projectam a criação de 570 postos de trabalho. De acordo com o cronograma citado pelo autarca, a construção das fábricas da Embraer deverá arrancar na “Primavera/Verão” deste ano para que em 2010 possa começar a laborar.

18 comentários:

david santos disse...

Olá, Templo!
Era bom que esses indivíduos que vivem à custa do erário público e que muito têm roubado ao povo se deixassem de roubar tanto e olhassem mais por quem trabalha e quem quer levar uma vida decente.
Abraços.

Anónimo disse...

- a CME comprou um terreno à FEA por 6,07 euros por m2 (6.500.000€/1.070.000m2).
- a CME prometeu vender à EMBRAER, 2 lotes com 300.000 m2, a 2,76 euros por m2.

Como a CME terá de gastar em infra-estruturas cerca de 30 euros/m2, para que o "terreno" adquirido se transforme em "lotes", significa que a CME venderá por 2,76€/m2, aquilo que vale 36,07€/m2; ou seja a CME está a conceder à EMBRAER um subsídio de 1 milhão e 41 mil euros (300.000m2 X 33,47€).

Se estes anúncios não forem apenas a repetição da propaganda que vimos nas últimas autárquicas, esperemos que a CME tenha tido a capacidade e a inteligência de acautelar o interesse público, em caso de deslocalização, encerramento ou falência. Rezemos para que assim seja.

dragao vila pouca disse...

Meu caro retribuo com prazer a tua visita.

Nos dias de hoje ninguém está seguro.

Um abraço

O Guardião disse...

Esperemos que o esforço financeiro para estimular a fixação deste empreendimento em Évora seja profícuo e venha a beneficiar a região, e não venha a transformar-se em mais um projecto falhado como muitos outros nos últimos 3 ou 4 anos.
Cumps

Carlos Rebola disse...

É preciso que não alimentarmos grandes expectativas para não termos grandes desilusões futuras.
No entanto iniciativas destas são necessárias para, pelo menos, desacelerar o drama do desemprego galopante, as experiências do passado próximo aconselham-nos prudência quando ouvimos grandes elogios dos políticos.
A esperança na bondade e honestidade deve manter-se até prova em contrário, lembremos que os políticos e agentes económicos, têm com as suas práticas, destruído muito deste potencial de esperança…

Um abraço
Carlos Rebola

Afonso da Maia disse...

Boa tarde amigo,
Obrigado pela tua visita.
Também estou atento ao que por aí se vai apssando. Espero que tudo corra bem à vossa cidade assim como à minha. Era bom para todos os alentejanos.

Um abraço.
Afonso da Maia
Elvas Cidade Viva

Linda Simões disse...

Olá,

Boa tarde para ti também.É bom estarmos sempre atentos ao que se passa a nossa volta.Isso nos fortalece.

um abraço amigo

ANTONIO CAMBETA disse...

Estimado amigo, havia tempo que o não o vi por cá, o meu muito obrigado pela sua visita a meu parco blog.
Agora é a minha vez de conhecer o seu maravilhoso blog e ficar a saber algo mais sobre a nossa nossa cidade.
Como sempre bem cedo me levanto, são agora 06.20 da manhã e estou lendo esta reportagem sobre o prejecto da Embraer, que espero que avance com força afim de dar trabalho aí à rapaziada.
Um abraço amigo com votos de um óptimo fim de semana.

xistosa - (josé torres) disse...

Vamos trabalhar enquanto o há ...
Os recursos estão a esgotar-se e até para "fazer" moeda, é necessário papel e este vem das ávores que arderam ...
Tenho andado afastado fisicamente.
A esta hora deveria estar no hospital, com uma cirurgia ao coração ...
Mas parece-me que a soda cáustica faz bem ai físico ... para já livrei-me.

Vou aparecendo, (se não embarcar entretanto ...)

o que me vier à real gana disse...

Boa noite, templo - que tanto visitei em tempos de tropa!

Que os desígneos expostos no artigo se concretizem! Uma boa notícia, por fim.

Abraço beira-litoralense à gente boa do Alentejo!

Agulheta disse...

Olá Templo! Fico feliz se isso aconteca como aqui diz? pois até aqui os banqueiros despojaram e não o souberam gerir,agora vêm os problemas para todos nós,só lamento ser o pequeno a pagar.
Beijinho bfs e agradeço visita

Anónimo disse...

A CME comprou um terreno, à Fundação Eugénio de Almeida, por 6,07 euros por m2;
a CME prometeu vender à EMBRAER, 2 lotes com 300.000 m2, a 2,76 euros por m2.
Como a CME ainda terá de gastar, em infra-estruturas, cerca de 30 euros/m2, para que o "terreno" adquirido se transforme em "lotes", significa que a CME venderá por 2,76 €/m2, aquilo que lhe custará 36,07 €/m2;
Ou seja: a CME está a conceder, à EMBRAER, um subsídio de cerca de 10 milhões de euros (300.000 m2 X 33,31 € = 9 993 000,00 €).

lua prateada disse...

Passei correndo
Com xuva,vento e frio
Passei voando
Arrastada por um fio.

Não passei por nada
Apenas ,porque de mim emana
Grande amor por meus amigos
Passei desejando bm fim d semana.

Beijinho prateado com carinho

SOL

Hugo disse...

Ola

obrigado pelos comentários no meu blog

acabou de adicionar o vosso blog na parte "Alentejo"

e possivel o meu , igualmente

boa continua continuação

C Valente disse...

Estas coisas é melhor ver para crer, com votos que seja verdade
saudações amigas

poetaeusou . . . disse...

*
e continuas
atento e vigilante,
bem-hajas,
,
abraço,
,
*

O Profeta disse...

Construí um abrigo no deserto da emoção
Os vales são as ruas de um Deus
Fecha-se a alegria da terra
Um último olhar de amor, solto dos olhos teus

Na noite tudo se perde
Mora a sombra, o desvario
A indomável vontade do amor
Tem a força de um Rio


Boa semana


Abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Vamos torcer para que o esforço financeiro feito para atrair a Embraer não seja mais um elefante branco.


ABRAÇO